quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Torres de metal misteriosas são construídas em Nova York e intrigam moradores



DÊEM SUA OPINIÃO. EU CREIO QUE SEJA PARA MONITORAÇÃO E VIGILÂNCIA DOS CIDADÃOS NOVAYORQUINOS!

Segundo a CBS, o primeiro a ser procurado a falar sobre o tema foi Cedrick Fulton, o responsável por pontes e túneis da MTA. A resposta dele ao repórter da emissora foi "sem comentários".



Por outro lado, alguns membros do conselho da MTA, incluindo a Comissária de Transportes da Cidade de Nova York, Polly Trottenberg, disseram à rede que nem eles sabem muito acerca do tema - mesmo com metade do dinheiro previsto já gasto e algumas das torres já erguidas pela cidade.
"Muitos membros do conselho sentiram que não tinham todos os detalhes que eles queriam, incluindo eu", disse Trottenberg à CBS.



Enquanto isso, conforme se levantam as torres, mais se levantam suspeitas na população local sobre a razão de elas existirem.
José Lugo, por exemplo, declarou que uma das torres apareceu rapidamente, depois da remoção de cabines de pedágio na Brooklyn Battery Tunnel. "Nós realmente não sabemos qual é o objetivo disso", resumiu. Já Alyssa Renkas, moradora do Upper West Side, disse que "pode adivinhar que (a torre) não é apenas uma peça de decoração".



John Kaehny, líder do grupo Reinvent Albany, que atua monitorando ações dos governantes locais, reforçou o discurso: "É um pouco incompreensível que a MTA esteja aprovando US$ 100 milhões para o que nos parece ser grandes pilares decorativos. O que pedimos é transparência da MTA", cobrou.
Procurado pela CBS, Joe Lhota, presidente da MTA, também não deu muitas informações, embora tenha declarado que "a base dessas novas peças que estão sendo construídas inclui a fibra óptica necessária para itens de segurança interna".
Diante da informação, a rede de TV entendeu que a torre tem alguma tecnologia antiterrorista, que poderia incluir, por exemplo, reconhecimento facial. Questionado sobre esta hipótese, Lhota manteve o mistério: "não tenho autorização para discutir isso".

Outra versão do que seriam as torres.

Mas, segundo o site http://www.assombrado.com.br/2017/10/projeto-secreto-misteriosas-torres-de.html?m=1 as torres são apenas uma substituição de equipamentos para pedágio na cidade.

Mas eu sei onde essa merda toda vai dar: controle da população!

Entenda Como Toda Essa História Realmente Começou: Um "Projeto Secreto", que Não Era Tão Secreto Assim


Quando algumas pessoas não veem algo, mas acreditam que o governo está fazendo algo secreto por diversos motivos, é porque o governo quer controlar a população e está se preparando para implantar a "Nova Ordem Mundial" (algo que particularmente acredito que já tenha sido implantada mediante aspectos geopolíticos, culturais e sociais há décadas), que é parente próxima do "Fim do Mundo", ou seja é a cada semana é anunciada como se estivesse chegando, mas nunca chega. Quando veem algo, mas não sabem o que tem dentro, ainda assim é secreto, ou seja, basicamente criado pelos mesmos motivos ou então para encobrir supostas atividades extraterrestres. Se veem o que tem dentro, mas encontram um botão vermelho em um cantinho aleatório, pronto, com certeza é um botão de pânico para liberar um gás venenoso e matar a população inteira. A questão é que não importa o que seja visto ou não visto, sempre haverá alguém que irá pinçar pontos aleatórios de um tema para formar um quebra-cabeças semelhante a uma pintura abstrata.

O caso referente a Nova York não seria diferente, porém para compreender melhor a situação precisamos voltar um pouco no tempo, mais precisamente em 5 de outubro do ano passado. Foi exatamente nesse dia, uma quarta-feira, que Andrew Cuomo, governador do estado norte-americano de Nova York desde 2011, anunciou durante uma coletiva de imprensa, na sede da Sociedade Histórica de Nova York, que iria substituir as antigas praças de pedágios por um sistema eletrônico de escaneamento em pontes e túneis. Vocês podem conferir esse anúncio, na íntegra, através do canal NYGovCuomo, no YouTube (em inglês):


Aliás, vocês também podem conferir um outro vídeo, publicado em 21 de dezembro de 2016, na mesma conta, ou seja, no canal NYGovCuomo, no YouTube, que cita a repaginação de setes pontes e dois túneis administrados pela MTA, além da utilização da tecnologia de reconhecimento facial como medida antiterrorista (a partir de 2:30 e em inglês):


Segundo o site do jornal "New York Daily News", as pontes e túneis operados pela "Autoridade Metropolitana de Transporte" (MTA, sigla em inglês) teriam um sistema automatizado, o que na prática facilitaria a mobilidade urbana. Ele apresentou um sistema de pedágio automatizado, no valor total de US$ 500 milhões, que faria com que o dinheiro fosse coletado dos motoristas através do "E-ZPass" (um equipamento destinado ao pagamento automático de pedágio, onde o motorista abre uma conta pré-paga e anexa um pequeno dispositivo eletrônico chamado transponder no parabrisa ou na placa do veículo, ou seja, o valor do pedágio é descontado automaticamente) ou então uma fatura seria enviada posteriormente para aqueles que decidissem pagar em dinheiro.

Esse era um sistema que, naquela época, já vinha sendo testado na Ponte Henry Hudson, que conecta Manhattan e o Bronx. De acordo com Cuomo, os motoristas economizariam cerca de 21 horas por ano no trânsito com o novo sistema.

Andrew Cuomo apresentou um sistema de pedágio automatizado, no valor total de US$ 500 milhões, que faria com que o dinheiro fosse coletado dos motoristas através do "E-ZPass"
O "E-ZPass" é um equipamento destinado ao pagamento automático de pedágio, onde o motorista abre uma conta pré-paga e anexa um pequeno dispositivo eletrônico chamado transponder no parabrisa ou na placa do veículo, ou seja, o valor do pedágio é descontado automaticamente.
"Temos as rodovias mais congestionadas do país. Se vocês repararem no tempo que gastamos no trânsito, o mesmo vem se tornando cada vez maior", disse Cuomo.

Dois túneis administrados pela MTA, o Queens-Midtown e o Battery (atualmente chamado de Hugh Carey) já estavam com previsão de receber o novo sistema em janeiro desse ano. No total, sete pontes da MTA, incluindo a Triborough, Throgs Neck e Verrazano, também receberiam o sistema até o final desse ano. Veronica Vanterpool, diretora da "Tri-State Transportation Campaign" e membro do conselho da MTA disse que existiam benefícios tanto ambientais quanto em termos de segurança com o novo sistema.

"Isso reduz o congestionamento nas praças de pedágio, visto que é um problema ambiental quando os carros estão parados com os motores ligados ou andando de forma bem lenta a espera de pagar o pedágio. Isso também evita que os motoristas, que estão dirigindo em uma alta velocidade, que troquem abruptamente de faixa para evitar uma fila maior", disse Veronica Vanterpool.

Dois túneis administrados pela MTA, o Queens-Midtown e o Battery (atualmente chamado de Hugh Carey) já estavam com previsão de receber o novo sistema em janeiro desse ano. No total, sete pontes da MTA, incluindo a Triborough, Throgs Neck e Verrazano, também receberiam o sistema até o final desse ano
Veronica Vanterpool, diretora da "Tri-State Transportation Campaign" e membro do conselho da MTA disse que existiam benefícios tanto ambientais quanto em termos de segurança com o novo sistema
"Temos as rodovias mais congestionadas do país. Se vocês repararem no tempo que gastamos no trânsito, o mesmo vem se tornando cada vez maior", disse Cuomo.
Os US$ 500 milhões também iriam ser destinados a nova iluminação de LED nas pontes, incluindo a Ponte George Washington, administrada pela Autoridade Portuária que, segundo Cuomo, iria gerar um show deslumbrante de luzes para os turistas. A temática do show de luzes? "A Cidade que Nunca Dorme".

"Nossas pontes são algumas das mais belas do mundo, apenas em termos de estrutura. Se elas fossem iluminadas, as mesmas poderiam ser de tirar o fôlego, e acredito que poderiam ser uma atração turística internacional", disse Cuomo.

O projeto relacionado as pontes e túneis também incluía cerca de US$ 100 milhões em verbas estaduais e federais para proteger os túneis de inundações, assim como aqueles que ocorreram com a passagem do furacão Sandy.

O projeto relacionado as pontes e túneis também incluía cerca de US$ 100 milhões em verbas estaduais e federais para proteger os túneis de inundações, assim como aqueles que ocorreram com a passagem do furacão Sandy
Concepção artística da nova iluminação interna de um dos túneis administrados pela MTA
Aliás, quem também forneceu maiores informações sobre o projeto foi o site de notícias QNS (Queens News and Community).

"Cerca de 800.000 veículos cruzam os túneis e pontes da MTA todos os dias, e os motoristas de Nova York gastam mais de 6.400 horas por dia ao esperarem para pagar os pedágios. O sistema é projetado para fazer com que os motoristas economizem até 21 horas no ano, no trânsito, que possam economizar aproximadamente um milhão de galões de combustível (aproximadamente 3,8 milhões de litros), e economizar US$ 2,3 milhões por ano", disse Cuomo.

Sensores e câmeras seriam instalados nas rodovias, e os carros não seriam obrigados a parar. Os motoristas com "E-ZPass" seriam cobrados automaticamente, e aqueles sem o equipamento teriam a placa registrada e uma conta seria enviada ao proprietário registrado. O financiamento do projeto viria do plano de capital da MTA, que era de US$ 27 bilhões. Confiram também a apresentação do projeto "New York Crossings" através do canal NYGovCuomo, no YouTube (em inglês):

Nenhum comentário:

Postar um comentário