quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Bayer anuncia compra da Monsanto por US$ 66 bilhões


Alemã pagará US$ 128 em dinheiro por cada ação da americana






FRANKFURT - O grupo farmacêutico alemão Bayer anunciou nesta quarta-feira a aquisição da rival americana Monsanto por US$ 66 bilhões. O acordo de fusão prevê que a Bayer pague US$ 128 por ação da Monsanto em dinheiro. O valor é 44% superior ao preço do papel em 9 de maio deste ano, dia da proposta feita por escrito pela alemã à americana. O conselho de diretores e de supervisão das duas companhias concordaram com o negócio por unanimidade.
A compra da empresa conhecida pelo desenvolvimento de sementes geneticamente modificadas é o negócio mais caro já feito pelo grupo alemão. O negócio, porém, depende da aprovação de acionistas e de órgãos reguladores da concorrência.
“Bayer e Monsanto firmaram nesta quarta-feira um acordo de fusão”, anunciou a Bayer em comunicado. O grupo alemão teve que melhorar sua oferta várias vezes desde maio até obter o aval da gigante americana.
“Estamos felizes em anunciar a combinação de nossas duas grandes organizações. Isso representa um grande passo em nosso negócio agrícola e reforça a posição de liderança da Bayer em inovação global.”
A Bayer afirmou que as duas empresas são complementares. A alemã produz pesticidas agrícolas, enquanto a Monsanto se concentra principalmente na produção de sementes geneticamente modificadas. A sede da divisão agrícola da empresa, assim como da representação da companhia na América do Norte, ficará em St. Louis, Missouri, onde a Monsanto já está sediada.



Logomarca da Bayer em Wuppertal, Alemanha - INA FASSBENDER / REUTERS
Segundo a empresa, o negócio promoverá a criação de valor significativo com sinergias anuais esperadas de aproximadamente US$ 1,5 bilhão após três anos, além de sinergias adicionais de soluções integradas no futuro.
Juntos, Bayer e Monsanto se converterão em um gigante mundial de US$ 25,8 bilhões em volume de negócios anual, com 140 mil funcionários.
A perspectiva da união entre a Monsanto e a Bayer causou fortes críticas na Alemanha, um país cuja sociedade se opõe majoritariamente aos transgênicos.
O acordo criará a maior produtora de sementes e pesticidas do mundo, segundo fontes do setor. E anúncio desta quarta-feira abre caminho para que a busca de aprovação dos órgãos antimonopólio — um processo que pode ser longo.

fonte:  http://oglobo.globo.com/economia/negocios/bayer-anuncia-compra-da-monsanto-por-us-66-bilhoes-20107153





Autoridades antitruste ainda precisam aprovar a fusão, que deve ser a maior transação em dinheiro da história

Após meses de negociações, o grupo farmacêutico e químico alemão Bayer anunciou nesta quarta-feira (14/09) que acertou a compra da empresa agroquímica americana Monsanto por 66 bilhões de dólares. Trata-se do maior acordo de aquisição fechado neste ano e, se concretizada, a maior aquisição já feita por uma empresa alemã.
"A Bayer e a Monsanto assinaram um acordo de fusão vinculante nesta quarta-feira", diz um comunicado divulgado no site do grupo alemão. "Os membros do Conselho de Administração da Monsanto, assim como os Conselhos Diretivo e de Supervisão da Bayer, aprovaram o acordo por unanimidade."
O acordo foi fechado após a Bayer aumentar sua oferta pela terceira vez. O grupo alemão pagará 128 dólares por ação, um pouco mais do que a proposta anterior, de 127,50 dólares por ação.
O acordo supera a fusão da alemã Daimler com a americana Chrysler, em 1998, que rendeu à montadora dos EUA mais de 40 bilhões de dólares. A compra da Monsanto também deve ser a maior transação em dinheiro já realizada, superando a oferta de 60,4 bilhões de dólares feita pela cervejaria InBev à Anheuser-Busch em 2008.
As negociações entre a Bayer e a Monsanto começaram em março deste ano. A primeira oferta do grupo alemão, de 122 dólares por ação, foi apresentada em maio.
Autoridades antitruste
Antes da fusão se consolidar, especialistas antitruste afirmaram que reguladores do mercado nos EUA provavelmente exigirão a venda de algumas licenças de soja, algodão e canola como uma condição para aprovar o acordo.
Se concretizado, o negócio criará a maior fabricante de herbicidas e sementes do mundo. Segundo o jornal The Wall Street Journal, juntas, a Bayer e a Monsanto controlariam 28% das vendas de herbicidas. Elas também seriam fortes no mercado de sementes de cereais e de soja nos Estados Unidos.
A Monsanto é a líder mundial em herbicidas e sementes transgênicas e a fabricante do controverso herbicida glifosato, muito criticado por ambientalistas e suspeito de causar câncer.
O fato de a empresa ser forte nos EUA, e a Bayer, na Europa e na Ásia, pode servir como um bom argumento para a aprovação da fusão. No ano passado, a Monsanto tentou adquirir a concorrente suíça Syngenta, que ao final ficou nas mãos de empresários chineses.
Segundo o comunicado da Bayer, a sede da nova gigante no setor de sementes deverá ficar em em St. Louis, no estado americano de Missouri.

Fonte: https://economia.terra.com.br/bayer-anuncia-compra-da-monsanto-por-us-66-bilhoes,6dbbe6d3771222d5dfc2110770827f11myopsmkd.html








Nenhum comentário:

Postar um comentário