quinta-feira, 13 de novembro de 2014

78- ESTADOS UNIDOS CRIAM O "HOMEM DE FERRO"!


Conheça o projeto TALOS, o Homem de Ferro da vida real.

FONTE: http://www.tecmundo.com.br/tecnologia/50253-exercito-americano-testara-armadura-do-homem-de-ferro-no-terceiro-trimestre.htm

O exército dos Estados Unidos nunca escondeu a vontade de se inspirar no Homem de Ferro para criar armaduras e recursos inovadores para os seus soldados. Até por isso, os mais diversos departamentos de engenharia, centros de pesquisa parceiros e universidades vivem apresentando ao mundo algumas novidades nesse sentido.
Agora, por exemplo, chegou a vez dos engenheiros do “US Army Research, Development and Engineering Command”(RDCOM) mostrarem o seu projeto. Chamada de TALOS (ou Tactical Assault Light Operator Suit), a armadura conta com planejamento ousado: deve entrar em testes operacionais em um prazo de até quatro anos.
Para tanto, a ideia dos engenheiros é aproveitar diversas tecnologias que já estão disponíveis, desenvolvendo-as e realizando as devidas adaptações para que possam trabalhar juntas em prol da criação de verdadeiros supersoldados.

I am Iron Man!

Uma das principais funcionalidades do TALOS é proteger os combatentes do tiros inimigos. Dessa forma, a principal exigência da armadura é que ela seja totalmente à prova de balas. Isso, no entanto, eliminaria totalmente a flexibilidade de movimentação dos soldados. Por isso, o RDECOM trabalha a utilização de novas ligas metálicas mais leves, resistentes e maleáveis.

O TALOS, no entanto, deve contar também com várias outras funcionalidades. Não estamos falando de mísseis teleguiados ou foguetes que façam os soldados voar com liberdade pelos campos de combate. Contudo, ainda assim algumas ferramentas seriam muito úteis.
Além da blindagem, um sistema de correntes elétricas promete repelir os projéteis quando atirados na direção do soldado, por exemplo. Esse programa de utilização de energia também deve garantir uma ferramenta capaz de “guardar e eliminar energia para prevenir ferimentos e melhorar a performance”.
Para que o “contato com o mundo exterior ao da armadura” seja quase real, o TALOS contará com um sistema de sensores internos e externos, ou seja, para o corpo humano e também para a armadura. Com isso, a “essência” do combate real também é mantida, uma vez que o soldado poderá identificar melhor terrenos e lidar com diferentes situações.

 

Sargento mostra alguns dos recursos de um soldado do futuro (Fonte da imagem: Reprodução/RDECOM)
Já um visor no maior estilo Google Glass pode trazer diversas funcionalidades para o combatente. Além de informações de localização, comunicações da sua base e GPS, essa ferramenta também deve disponibilizar visão noturna e leitores de temperatura. Pode não ser nenhum Jarvis (como bem lembrou o Sploid), mas, mesmo assim, pode ser de grande ajuda.
Por fim, articulações hidráulicas e que já foram vistas em alguns exoesqueletos desenvolvidos pelos próprios militares podem ser incluídos. Essas ferramentas são capazes de dar mais força e velocidade a qualquer soldado que precisar superar os mais diferentes obstáculos.


Homem de Ferro: exército norte-americano iniciará testes da armadura TALOS

Há algum tempo já circula na rede a informação de que o exército dos Estados Unidos está trabalhando em uma nova vestimenta para os seus soldados. Conhecida como TALOS (ou Tactical Assault Light Operator Suit), ela terá seus primeiros protótipos prontos para teste no terceiro trimestre deste ano. 
A informação foi dada por William McRaven, almirante da marinha, durante uma conferência realizada em Washington na última terça-feira (11). A ideia é que, caso tudo siga de acordo com os planos, ela esteja pronta para uso dos soldados em agosto de 2018. 
“Essa vestimenta, se feita corretamente, vai introduzir uma melhoria revolucionária em sobrevivência e capacidade para operações especiais”, explicou McRaven. 
Atualmente há 56 corporações, 16 agências do governo, 13 universidades e 10 laboratórios nacionais trabalhando na vestimenta. Caso tudo funcione corretamente, ela terá como principal característica a possibilidade de permitir que seu usuário caminhe na direção de algumas balas sem ser atingido.

Exército dos EUA cria armaduras tipo 'Homem de Ferro' para soldados




Tony Stark pode até ser um personagem de ficção, mas a armadura que o transforma no "Homem de Ferro" está cada vez mais próxima de se tornar realidade. O Comando de Operações Especiais do Exército dos Estados Unidos fechou parcerias com universidades, laboratórios e gente da indústria tecnológica para desenhar uma roupa parecida com a usada por Stark.
A armadura recebeu o nome de TALOS (Tactical Assault Light Operator Suit) e será feita com camadas de materiais inteligentes e sensores que ajudariam a proteger o soltado lá dentro. De acordo com o Mashable, isso foi apresentado pelo almirante Bill McRaven em maio, quando ele explicou ter sido motivado pela morte de um de seus soldados no Afeganistão.
Na versão do oficial, o soldado teria sido morto por membros do Talibã ao tentar resgatar um refém. Coincidência ou não, um vídeo sobre a TALOS segue um roteiro parecido com a história de McRaven: os tiros que acertaram seu homem teriam vindo do outro lado da porta.

Para que a proteção prometida  se torne realidade, o professor de engenharia química Norman Wagner, da Universidade de Delaware, está usando nano-tecnologia para criar um material de cerâmica líquida que se transforma em uma casca espessa quando algo atinge a camada líquida - uma bala, por exemplo.
A armadura também virá com um exoesqueleto que aumentará a performance do soldado, transformando-o numa espécie de superhumano. Haverá braços e pernas hidráulicas anexáveis.
Um visor inteligente ainda consegue captar o que acontece nos 360º em torno do soldado, ampliando seu campo de ação, além de permitir que ele enxergue à noite e encontre os inimigos com recursos de localização que surgem na tela como faz o Google Glass.
Sensores acompanharão o estado do soldado monitorando temperatura corporal, frequência cardíaca, níveis de hidratação etc. Tudo isso deve estar disponível dentro de três anos, mas não se sabe quanto os EUA gastarão pelo Homem de Ferro da vida real.

OBSV.: Particularmente eu creio que os ESTADOS UNIDOS já tenham algo nesse porta, ou melhor, há anos! Não creio que esse projeto seja o mais avançado, o top de linha. não seriam burro o suficiente para revelar ao mundo as suas armas mais poderosas de uma forma tão irresponsável!



 



 

Nenhum comentário:

Postar um comentário